Podemos ajudar?

Relembre Guy Brett, grande entusiasta da arte brasileira que acaba de falecer

Considerado como o ‘embaixador do neoconcreto’, o crítico de arte britânico Guy Brett faleceu no primeiro dia deste mês de fevereiro. Ele era um grande entusiasta da arte brasileira e foi responsável por sua expansão em nível mundial, principalmente de nomes como Lygia Pape, Hélio Oiticica e Mira Schendel.

Brett é autor do livro ‘Brasil Experimental – Arte/Vida: Proposições e Paradoxos’, onde reuniu textos sobre diversos artistas contemporâneos do Brasil. Além disso, foram vários ensaios escritos pelo crítico sobre a arte brasileira.

Um dos pontos importantes de sua vida foi a relação com Hélio Oiticica, conhecendo o brasileiro desde os anos 60 e o convencendo a fazer sua primeira mostra em Whitechapel, Londres.

O crítico Moacir dos Anjos relembrou este feito em uma postagem de homenagem nas redes sociais:

“Brett conhecia Oiticica desde a década de 1960, quando o convenceu a fazer uma grande mostra na Whitechapel, em Londres. Tinha então 20 e poucos anos e uma sensibilidade rara para a invenção visual e escrita. Além de sua grande importância como pensador original e atento crítico de arte (além de ocasional curador), Guy foi uma das pessoas mais generosas e gentis que já pude conhecer”.

Embora tenham sido raros casos, Guy Brett também foi curador, participando de exposições como:

  • In Motion, exposição internacional para o Conselho de Artes da Grã-Bretanha (1966);
  • Hélio Oiticia, para o South Bank Center;
  • Transcontinental: Nove artistas latino-americanos, na Galeria Ikon, em Birmingham e na Cornerhouse, em Manchester (1990);
  • Hélio Oiticica, exposição com lugar na Witte de With, em Roterdão, no Jeu de Paume, em Paris, e em outros locais, na qual participou como membro de uma equipa de curadores (1993);
  • The Airmal Paintings of Eugenio Dittborn, no Institute of Contemporary Art, em Londres (1993);
  • Out of Actions: Betweeen Performance and the Object, no Los Angeles Museum of Contemporary Art (1998);
  • Force Fields: phases of the Kinetic, no Museu d’Arte Contemporani de Barcelona e Hayward Galçlery, em Londres (2000).

 

Relembre Guy Brett, grande entusiasta da arte brasileira que acaba de falecer
Guy Brett

 

Relembre Guy Brett, grande entusiasta da arte brasileira que acaba de falecer
Brett junto a artistas como David Medalla e Gustav Metzger na Signals, 1964.

 

 

“Sempre estive interessado no potencial de alguns artistas brasileiros como desafio à arrogância e à cegueira da minha própria cultura e sociedade – suas limitações”, disse Brett em declaração à ‘Galeria: revista de arte’, em de 1989.

Guy Brett tinha 78 anos e sofria do mal de Parkinson, a morte foi confirmada por sua filha.