Podemos ajudar?

Nova definição de “Museu” catalisa debate internacional

Em publicação de 19 de agosto (por Zachary Small) a revista Hyperallergic chama atenção para uma nova definição que o Conselho Internacional de Museus votará em Setembro e que já nasce sob controvérsias.

Conforme a nova definição proposta pela curadora dinamarquesa Jette Sandahl:

“Museus são espaços democratizantes, inclusivos e polifônicos para o diálogo crítico sobre passado e futuro. Por reconhecer e se manifestar sobre conflitos e desafios do presente, mantêm para a sociedade em sua custódia artefatos e espécimens, protegem uma diversidade de memórias para gerações futuras e garantes direitos e acesso iguais ao legado para todas as pessoas.

Os museus não tem fins lucrativos. Eles são participativos e transparentes, e trabalham em ativas parcerias com e para comunidades diversas com o intuito de coletar, pesquisar, interpretar, exibir e ampliar a compreensão do mundo, buscando contribuir com a dignidade humana e a justiça social, a qualidade global e o bem-estar do planeta.”

A reação veio através de questionamentos e comentários sobre o caráter ideológico em tom de “manifesto” da nova definição por uma parte da comunidade museóloga, especialmente pelo conteúdo político e difuso da linguagem proposta.

Fonte:

A New Definition of “Museum” Sparks International Debate