Podemos ajudar?

“Nós somos povos vivos, livres, dignos. Somos e sempre fomos contemporâneos”: 19 de Abril, Dia do Índio

“A história da arte é um livro que resume graficamente o genocídio dos povos indígenas. O genocídio da invisibilidade, do estereótipo, do racismo repetido a cada dia. O que somos nós? Peças raras? Exóticas? Guardadas em caixinhas em museus depois de mortos? Nós somos povos vivos, livres, dignos. Somos e sempre fomos contemporâneos.”, assim disse a indígena, artista, ativista e comunicadora, Daiara Tukano, durante a recente mostra ‘Véxoa: Nós Sabemos, na Pinacoteca de São Paulo. Sempre é dia de respeitar e celebrar a cultura indígena.

Veja obras de Daiara Tukano, Jaider Esbell, Arissana Pataxó e Denilson Baniwa.

 

Arissana Pataxó Braz é artista plástica e arte-educadora, da etnia Pataxó

 

"Nós somos povos vivos, livres, dignos. Somos e sempre fomos contemporâneos": 19 de Abril, Dia do Índio
Arissana Pataxó

 

Jaider Esbell é artista visual, escritor e produtor cultural da etnia Makuxi

"Nós somos povos vivos, livres, dignos. Somos e sempre fomos contemporâneos": 19 de Abril, Dia do Índio
Jaider Esbell, Pata Ewa’n – O coração do mundo, 2016

 

 

Daiara Tukano é indígena, artista, ativista e comunicadora, da etnia Tukano

 

"Nós somos povos vivos, livres, dignos. Somos e sempre fomos contemporâneos": 19 de Abril, Dia do Índio
Obras de Daiara Tukano

 

 

Denilson Baniwa é um artista visual da etnia Baniwa

 

"Nós somos povos vivos, livres, dignos. Somos e sempre fomos contemporâneos": 19 de Abril, Dia do Índio
Denilson Baniwa, Natureza Morta 2, 2017.