Podemos ajudar?

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra ‘Enquanto a vida nos respira – SoPolpoVit’EreticoLe’

Abriu ao público em 10 de junho ‘Enquanto a vida nos respira – SoPolpoVit’EreticoLe , a exposição do famoso artista brasileiro Ernesto Neto (Rio de Janeiro, 1964) no Palazzo della Ragione, em Bérgamo, Itália. A exposição é a primeira de um novo ciclo de três anos com curadoria de Lorenzo Giusti para a evocativa Sala delle Capriate, a casa de verão da GAMeC pelo quarto ano consecutivo.

Vinte anos após a primeira participação do artista na Bienal de Veneza com curadoria de Harald Szeeman – quando também foi chamado por Germano Celant para representar o Brasil na seção reservada aos pavilhões nacionais – Ernesto Neto retorna à Itália com um projeto inédito, que é um prelúdio da exposição ‘Nulla è perduto. Arte e matéria em transformação’ agendada para GAMeC no outono de 2021.

As instalações multissensoriais de Neto invadem o espaço, mergulhando o visitante em ambientes repletos de sugestões, nos quais materiais, essências e formas assumem múltiplos significados. Tudo na obra de Neto contribui para a criação de novos universos de sentido, concebidos como ferramentas para curar as feridas da sociedade contemporânea. A mostra estará disponível até 26 de setembro.

Vista de cima, a grande instalação central, intitulada ‘SoPolpoVit’EreticoLe’ , assemelha-se a uma espécie de agroglifo, um polvo desenhado no chão da sala, cujos tentáculos se movem em diferentes direções, lembrando também o movimento da jiboia presente em numerosos projetos de Neto.

Um pequeno polvo, um pequeno sol, uma pequena cela, o desenho apresenta, ao centro, um círculo desenhado como uma espécie de umbigo. Gerador de núcleo por excelência, o umbigo é um símbolo transcultural que projeta a analogia entre universo e corpo no próprio conceito de centro.

Daí a “vida” evocada no título da obra, que se configura como um acróstico composto pelas palavras “sol”, “polvo”, “vida” e “herege”, reunidos de forma a transmitir o sentido de musicalidade e movimento.

Concebida como uma cama, como um espaço de descanso, para se esticar ou sentar para compartilhar a experiência da pausa, a obra de Neto se vale de materiais recuperados no local, como pedras, palha, mas também plantas, especiarias e medicamentos. ervas, inseridas em saquinhos feitos à mão na técnica de crochê.

A instalação combina a atenção aos temas da ecologia, ritualismo e espiritualidade, característicos da investigação de Neto, com visões e sugestões sugeridas pela comparação com as origens medievais do edifício e com a sua história centenária.

 

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra 'Enquanto a vida nos respira - SoPolpoVit'EreticoLe'
Ph. Lorenzo Palmieri

 

 

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra 'Enquanto a vida nos respira - SoPolpoVit'EreticoLe'

 

 

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra 'Enquanto a vida nos respira - SoPolpoVit'EreticoLe'

 

 

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra 'Enquanto a vida nos respira - SoPolpoVit'EreticoLe'

 

 

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra 'Enquanto a vida nos respira - SoPolpoVit'EreticoLe'

 

 

Na Itália, Ernesto Neto exibe mostra 'Enquanto a vida nos respira - SoPolpoVit'EreticoLe'
ERNESTO NETO

 

 

Enquanto a vida nos respira – SoPolpoVit’EreticoLe
Ernesto Neto
10/6 – 26/9/2021
Via San Tomaso, 53, 24121 Bergamo BG, Itália