Podemos ajudar?

Mostra ‘Limite Oblíquo’, de Vicente de Mello é inaugurada

A mostra ‘Limite Oblíquo’, de Vicente de Mello,  reúne 44 trabalhos inéditos em fotografia digital, realizados em casa, durante o período de isolamento social. As imagens capturadas ratificam o olhar instigante e poético de Vicente de Mello, que tem o dom de ressignificar objetos promovendo um mergulho no imaginário de quem os vê. Nada é óbvio em suas fotografias, nem o título de cada uma de suas obras. A mostra inclui ainda a obra Ressaca da série Monolux.

– Seus trabalhos se desenvolvem a partir de elementos de fabulação do universo que o circunda, recortando perspectivas imaginárias que tornam-se convites a uma deambulação ficcional – afirma Aldones Nino, curador da mostra. A fotografia e sua história recente são marcos citados e comentados por Vicente, quando reinterpreta as estéticas e o subjetivo dos processos fotográficos como condição de sua criação, incluindo as possibilidades de expansão da linguagem fotográfica para o ambiente.

A montagem de Limite oblíquo também é singular. – É um jogo visual que remete ao movimento das marés: quando o mar se retrai leva o que encontra na orla; quando volta, devolve à areia o que encontrou – afirma Vicente.

Confira algumas pessoas que estiveram presentes na mostra:

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino e Andreia Brown

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino e Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Andreia Brown e Guilherme Siqueira

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Cathrine Crawfurd e Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Frances Reynolds e Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Frances Reynolds, Vicente de Mello e Herbert de Paz

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Marcela Cantuaria e Rodrigo Andrade

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Vicente de Mello, Margareth Telles e Lêo Pedrosa

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino, Vicente de Mello, Sabrina Veloso e Rodrigo Andrade

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Aldones Nino

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Eduardo Maciel e Rodrigo Andrade

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Eduardo Maciel e Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Fábio Souza e Mariana Boghossian

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Frances Reynolds e Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Marcela Cantuaria e Vicente de Mello

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Marcelle Chicre, Vicente de Mello e Rodrigo Andrade

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Margareth Telles e Pablo Leon de la Barra

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Vicente de Mello, Marcelle Chicre e Paulo Rodrigues

 

Mostra 'Limite Oblíquo', de Vicente de Mello é inaugurada
Vicente de Mello e Aldones Nino

 

 

SERVIÇO

 

Exposição: Vicente de Mello | Limite Oblíquo

Período: de 25 de fevereiro a 25 de abril de 2021

Curadoria: Aldones Nino

Produção: Rodrigo Andrade | AREA27

Local: Paço Imperial – Praça XV de Novembro, 48

Horários: De terça a sexta das 12h às 18h Finais de semana e feriados das 12h às 17h