Podemos ajudar?

Marina Abramović lança seus primeiros NFTs e afirma: “A arte deve olhar para frente”

Marina Abramović está lançando seus primeiros NFTs. Produzida em colaboração com o Cultural Institute of Radical Contemporary Art (CIRCA), a nova obra retoma sua lendária performance, ‘The Hero (2001)’. Originalmente exposto como um vídeo, o trabalho exibe uma mulher em um cavalo branco, fixamente olhando para frente e segurando uma bandeira branca ao vento. 

Para a edição de 2022, a obra foi editada quadro a quadro. O vídeo foi um tributo ao pai da artista, um herói iugoslavo da Segunda Guerra Mundial. Agora está sendo reformulado em um novo meio para o espaço Web3 e sendo uma convocação para o ativismo blockchain. CIRCA está apresentando a nova obra até 31 de agosto em telas ao ar livre em grandes centros urbanos (Londres, Seul, Milão, Melbourne, Berlim, Nova York e Los Angeles), onde Abramovic convida um público global a considerar e assumir novas definições de heroísmo.

“Nosso planeta precisa de heróis incorruptos com moralidade, que incorporem coragem e tragam mudanças reais. Todos os dias neste mundo são uma paisagem instável, incerta e em constante mudança. Para CIRCA 2022, temos este cavalo branco. Esta bandeira branca. Esta bela terra. Precisamos de heróis que possam trazer uma nova luz para nos iluminar. Heróis que podem nos inspirar a ser melhores e trabalhar juntos, não uns contra os outros. Heróis que se importam.”

 

Marina Abramović lança seus primeiros NFTs e afirma: “A arte deve olhar para frente”
Uma ilustração da peça The Hero (2001), de Marina Abramović, exibida na Times Square, Nova York.

 

 

Marina Abramović lança seus primeiros NFTs e afirma: “A arte deve olhar para frente”
© CIRCA

 

Marina Abramović lança seus primeiros NFTs e afirma: “A arte deve olhar para frente”

 

 

‘The Hero’ foi gravado no verão de 2001, poucas semanas antes dos eventos de 11 de setembro abalarem o mundo. Assim como ‘Rhythm 0, (1974)’ e ‘The Artist Is Present  (2010)’, ‘The Hero’ enfatiza a resistência presente em grande parte de seu trabalho.

A artista havia criticado o mercado de NFT Art anteriormente, e dito que só via “pessoas falando sobre quanto dinheiro é possível ganhar”, Abramovic afirmou que nunca fez arte por dinheiro. Desde então ela vem estudando sobre a Web3, seus idealizadores e a perspectiva de utilizá-la para defender causas nobres. Ela decidiu entrar na NFT Art como forma de se comunicar com as novas gerações, afirmando também que a”A arte deve olhar para frente”. Abramovic decidiu utilizar os recursos obtidos com a comercialização dos NFTs de “The Hero” para conceder bolsas a criadores que atuam no espaço com os quais se identifica.