Podemos ajudar?

Incêndio atinge galpão e destrói obras de arte de artistas importantes como Vik Muniz, Abraham Palatnik e Antonio Dias

Um galpão do grupo Alke logística no município de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, pegou fogo nesta quinta-feira (25). A empresa fornecia transporte e armazenagem especializada de obras de arte para diversas galerias de todo o Brasil, incluindo Nara Roesler, Zipper, Luciana Brito, Simões de Assis, Vermelho e outras.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio aconteceu às 17h30, na rua Áurea Tavares, em Taboão da Serra, e o fogo foi controlado com a ação de dez viaturas.

A galeria mais prejudicada é a Nara Roesler, que afirmou ter no estoque da Alke mais de 1.200 obras de artistas como Antonio Dias, Vik Muniz e Abraham Palatnik. Pelo seu perfil no Instagram, a Galeria informa ainda não saber quantas das obras armazenadas foram destruídas, mas lamenta a perda irreparável para a história da arte brasileira. A data não poderia ser mais triste: dia 25 foi o aniversário de Nara, em que ela celebraria, além de mais um ano de vida, a recente abertura de sua nova galeria em Nova York, em um enorme espaço em área nobre da cidade.

Nos bastidores do mercado de arte, fala-se na maior perda em artes visuais da última década, maior do que a ocorrida nos incêndios do Museu Histórico Nacional ou Museu da Língua Portuguesa. Ainda que as obras estejam seguradas e o incêndio não represente perda financeira para os clientes da Alke, muitas das obras armazenadas foram produzidas em décadas ou no século passado e são insubstituíveis.

Vizinhos relataram ouvir uma explosão no local. A fumaça se espalha pela região e, segundo informações.

Prestadores de serviço afirmaram em boletim de ocorrência que possivelmente o incêndio tenha iniciado na parte superior do armazém. Eles ainda dizem que as paredes e o teto do local tiveram “danos severos” e que todos os itens foram destruídos pelo fogo.

A empresa também informou que estava de mudança e, com isso, 60% do acervo presente no galpão já havia sido transferido para outro local.

Em post nas redes sociais, a Galeria Vermelho lamenta o ocorrido: “Ainda é cedo para calcular o tamanho da perda irreparável causada pelo incêndio. Hoje estamos de luto pela memória da arte e por nossos colegas, artistas, galeristas, colecionadores e pelos amigos da Alke. Nosso carinho mais sincero a todos.”

A empresa também informou que estava de mudança e, com isso, 60% do acervo presente no galpão já havia sido transferido para outro local.

O grupo, as galerias e os artistas ainda não contabilizaram os prejuízos causados pelo incêndio.

Incêndio atinge galpão e destrói obras de arte de artistas importantes como Vik Muniz, Abraham Palatnik e Antonio Dias

Incêndio atinge galpão e destrói obras de arte de artistas importantes como Vik Muniz, Abraham Palatnik e Antonio Dias

Incêndio atinge galpão e destrói obras de arte de artistas importantes como Vik Muniz, Abraham Palatnik e Antonio Dias

Fotos Reprodução.

 

A CRIO.ART se solidariza com todos que de alguma forma foram afetados pelo incêndio. Uma perda para o patrimônio cultural e ecossistema da arte. Todo nosso apoio e mais sincera sensibilização, força e superação aos artistas, galerias, instituições, colecionadores, Alke e todas as equipes envolvidas. Contem conosco.