Podemos ajudar?

IMS, MAC USP e Pinacoteca promovem seminário ‘1922: Modernismos em Debate’

O Instituto Moreira Salles, Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e Pinacoteca de São Paulo estão promovendo um seminário de debates sobre o centenário da Semana de Arte Moderna.

Intitulado ‘1922: Modernismos em Debate’, o ciclo de estudos começa na próxima segunda (29/3) e vai até o fim de 2021. O propósito é fazer uma revisão crítica do marco histórico, analisando arquitetura, artes plásticas, música e literatura. O evento será gratuito e pode ser acompanhado nos canais das instituições no YouTube.

Além disso, o evento tratará de investigar os motivos históricos e culturais da ausência da fotografia e do cinema na Semana. Outros pontos de reflexão serão o interesse dos modernistas pela cultura popular e os discursos nacionalistas que emergiram no período e tiveram desdobramentos políticos e ideológicos de espectro variado.

O primeiro encontro, “Histórias da Semana: o que é preciso rever”, acontece no dia 29 de março, a partir das 18h, e tem a participação das pesquisadoras Ana Paula Cavalcanti Simioni, Ivana Ferrante Rebello, Regina Teixeira de Barros, além do pesquisador Frederico Coelho e da historiadora e crítica de arte Aracy Amaral.

Participam pesquisadores de diferentes estados, com o objetivo de comparar pontos de vistas, ampliar o conceito de modernismo e discutir as especificidades dos diversos movimentos que despontaram no Brasil entre os anos 1920 e 1940. Além de reunir especialistas em arte moderna, participam artistas contemporâneos, que discutirão o teor ideológico presente na representação de corpos negres e indígenas nas obras do período.

O seminário acontece no ano anterior ao do centenário da Semana de Arte Moderna justamente para nutrir as pesquisas das três instituições para 2022, quando todas farão eventos em torno da efeméride.

1922: modernismos em debate é organizado por Ana Gonçalves Magalhães (MAC USP), Fernanda Pitta (Pinacoteca), Heloisa Espada (IMS), Horrana de Kássia Santoz (Pinacoteca), Helouise Costa (MAC USP) e Valéria Piccoli (Pinacoteca).

 

IMS, MAC USP e Pinacoteca promovem seminário '1922: Modernismos em Debate’
Re-Antropofagia, 2018. Tela de Denilson Baniwa, um dos palestrantes do seminário. Coleção do artista em comodato com a Pinacoteca. Fonte: Site IMS.

 

IMS, MAC USP e Pinacoteca promovem seminário '1922: Modernismos em Debate’
Paisagem de Espanha (Puente de Ronda), 1920, de John Graz. Exibida na Semana de Arte Moderna, a tela estará na mostra sobre o artista que a Pinacoteca inaugura em junho. Acervo Pinacoteca. Fonte: Site IMS.

 

IMS, MAC USP e Pinacoteca promovem seminário '1922: Modernismos em Debate’
Estudos preparatórios, de Vicente do Rego Monteiro, para cenário e figurinos de um balé sobre lendas da Amazônia, exibidos na Semana de Arte Moderna. À esquerda, Tupã (1920), e, à direita, O boto (1921), ambos em aquarela e nanquim sobre papel. Acervo MAC USP. Fonte: Site IMS.

 

Encontro 1 | Histórias da semana: o que é preciso rever

29 de março, segunda-feira

 

Mesa 1

  • 18h – 18h30 | A Semana de cem anos, com Frederico Coelho (PUC RJ)
  • 18h30 – 19h | Encontros com o modernismo, Regina Teixeira de Barros (curadora independente) e Aracy Amaral (USP)
  • 19h – 19h30 | debate
  • 19h30 – 19h45 | intervalo


Mesa 2

  • 19h45 – 20h15 | Mulheres modernistas no Brasil: os muitos lugares dos gêneros, com Ana Paula Cavalcanti Simioni (USP)
  • 20h15 – 20h45 | Minas Gerais, um modernismo em surdina: Zina Aita e Agenor Barbosa, com Ivana Ferrante Rebello (UNIMONTES)
  • 20h45 – 21h15 | debate

 

Próximas programações

  • 29 de março, segunda-feira: Histórias da Semana: o que é preciso rever
  • 26 de abril, segunda-feira: Identidade como problema
  • 31 de maio, segunda-feira: Culturas urbanas
  • 28 de junho, segunda-feira: O popular como questão
  • 26 de julho, segunda-feira: Outras centralidades
  • 30 de agosto, segunda-feira: Artes indígenas: apropriação e apagamento
  • 27 de setembro, segunda-feira: Fotografia e cinema
  • 25 de outubro, segunda-feira: Artes do cotidiano
  • 29 de novembro, segunda-feira: Políticas do Modernismo
  • 13 de dezembro, segunda-feira: Futuro e passado: legados para o patrimônio