Podemos ajudar?

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães

A Galeria Silvia Cintra + Box4 inicia seu calendário de 2021. A primeira exposição individual do ano marca também a estreia de Roberto Magalhães na galeria. Para a mostra que será exibida de 27 de abril a 28 de maio de 2021, foram selecionadas apenas obras inéditas deste grande artista brasileiro, que acaba de completar 81 anos.

Roberto Magalhães desde muito jovem já mostrava uma inegável vocação para o desenho, mas aos 20 anos decidiu abandonar de vez os estudos para se dedicar exclusivamente a essa prática. Surgiram aí os primeiros trabalhos profissionais, como rótulos de garrafas e pequenas peças promocionais feitas à mão. Em seguida vieram as capas de discos, livros, logomarcas e anúncios.

Paralelo a estes trabalhos, Roberto também desenvolvia uma série de desenhos em nanquim, que retratavam seu universo de sonho, fantasia e simbolismo. Esses desenhos só foram exibidos em 1962 na galeria anexa ao Museu Nacional de Belas Artes, quando o artista se aproximou pela primeira vez do universo das artes plásticas.

A partir desse momento, Roberto se aproximou de diversos artistas e participou de várias mostras, até que veio a revolucionária exposição “Opinião 65” no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Ao lado de artistas como Antonio Dias, Rubens Gerchman e Carlos Vergara, Roberto foi responsável por inaugurar uma nova linguagem na arte brasileira, a Nova Figuração.

Apesar do reconhecimento de seu trabalho, em 1969, Roberto decide abandonar a produção artística e se dedica a meditação e ao budismo, sendo inclusive um dos fundadores da Sociedade Budista do Brasil. Após 4 anos dedicados a funções administrativas do Centro, que pouco condiziam com seu temperamento introspectivo, Roberto decide voltar para seus desenhos e pinturas, que passam a trazer reflexos e influencias de sua experiência mística.

A partir da década de 80, Roberto passa a se dividir entre a vida urbana e longos períodos de reclusão nas montanhas de Visconde de Mauá, onde continuou a produzir ininterruptamente ao longo das décadas seguintes. Nos anos 2000, além das suas conhecidas figuras, vasos de flores e cenas fantásticas, começam a surgir na sua obra também um mundo de imagens abstratas que segundo o artista se acumulavam em seu interior desde sempre.

São essas imagens, pouco conhecidas ainda do público que acompanha sua obra, que poderão ser vistas na exposição da galeria. Ao todo serão 12 guaches e 3 pinturas feitos especialmente para a mostra. Também fará parte da exposição o filme ‘Ver Ouvir Roberto Magalhães’, do cineasta Antônio Carlos da Fontoura. Em 26 minutos, o filme faz uma retrospectiva sobre a obra de Roberto Magalhães, conduzindo o espectador ao cotidiano fantástico do artista.

Roberto Magalhães, ao longo dos seus 60 anos de carreira, participou de inúmeras mostras no Brasil e no exterior. Considerado um dos principais artistas históricos nacionais, suas obras fazem parte do acervo das principais coleções e museus brasileiros.

 

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Vista da exposição

 

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Vista da exposição

 

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Tudo é possível, 2019

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Ovni, 2021

 

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Máquina refletora e distribuidora da côr vermelha, 2007

 

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Memória, 2020

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Enigma de Copérnico, 2021

 

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Enigma, 2020

 

 

Trecho do texto “EU”, escrito por Roberto Magalhães:

 

“Durante uma noite, uma determinada e especialíssima noite de trabalho e introspecção, tive uma espécie de “experiência artística”. Se eu fosse um místico diria que teria tido uma experiência mística. Essas coisas são muito difíceis de descrever, mas por falta de outras palavras, ou talvez pelas dificuldades de encontrá-las, diria que vi uma “irradiação emanando das cores” dos tubos de tinta, ou algo parecido. Compreendi também, nessa noite, a infinita possibilidade de combinação das formas e a liberdade tão procurada de fazer no papel ou na tela somente aquilo que quero, como se todo o passado de condicionamentos desaparecesse naquele instante. Estava livre!

 

Galeria Silvia Cintra + Box4 exibe individual do artista Roberto Magalhães
Roberto Magalhães

 

 

Roberto Magalhães
27 de abril a 28 de maio de 2021
Galeria Silvia Cintra + Box 4
Rua das Acácias, 104 – Gávea, Rio de Janeiro
De segunda a sexta das 10h às 19h
Tel: (21) 2521-0426