Podemos ajudar?

Fabi Cunha abre individual na Galeria de Arte Metara, que lança nova proposta de exposições-relâmpago com uma semana de duração

Fabi Cunha abre individual na Galeria de Arte Metara, que lança nova proposta de exposições-relâmpago com uma semana de duração.

A inspiração para as telas de Mosaicos, primeira individual de Fabi Cunha, vem de uma busca obstinada pelo equilíbrio entre cor e forma, inspirada em elementos da Mata Atlântica que cerca a artista no lugar onde mora e mantém seu ateliê. Serão cerca de 15 telas em tinta acrílica sobre canvas desta série, com formatos que variam entre 30x80cm, 50x50cm e 45x65cm.

“Os mosaicos funcionam como uma terapia para mim, acima de tudo. E são uma forma de eu equilibrar o uso das cores, penso em cores o tempo todo. A composição e mistura com diferentes matizes me fascina. E quando eu insiro elemento da natureza e parto do colorido ao preto e branco, levanto um alerta sobre a destruição do meio ambiente, que está a cada dia mais acelerada”, analisa a artista.

Abrindo no dia 31 de outubro, a exposição lança oficialmente o projeto de “exposições-relâmpago” da Galeria Metara, no coração do Porto Maravilha, onde permanece até o dia 6 de novembro.

“Quero dar espaço para vários artistas, de diferentes estilos e técnicas. Minha ideia é manter cada exposição por uma semana, no máximo”, afirma a proprietária e curadora do espaço, Susi Cantarino, que aposta na revitalização da região.

No dia da inauguração, a cantora Frances Pina embala a festa, lançando seu CD “Histórias e Blues”, com releituras de Chico Buarque. A capa do CD é estampada com um quadro de Fabi Cunha que retrata o Rio, intitulado Rio Azul.

 

Fabi Cunha abre individual na Galeria de Arte Metara, que lança nova proposta de exposições-relâmpago com uma semana de duração

Fabi Cunha abre individual na Galeria de Arte Metara, que lança nova proposta de exposições-relâmpago com uma semana de duração

 

SOBRE A ARTISTA

A carioca Fabiana Cunha é uma artista intuitiva e autodidata por excelência. Graduada em Administração e Marketing pela Virginia Intermont College, EUA, com dez anos de atuação no mercado financeiro, desde muito nova reconheceu na exuberância das tintas e na agudeza branda dos pincéis uma maneira muito própria de estar no mundo e, ao mesmo tempo, abstrai-se dele. Pintou, sempre profusamente, mas por diletantismo, dos dez aos 27 anos. Até que suas telas começaram a ser cobiçadas e atrair compradores. Da primeira exposição, de 2001, para cá, sua arte percorreu territórios tão distintos quanto Eslováquia e República da China, Estados Unidos, Alemanha, Hungria e, naturalmente, Brasil.

Para fazer face a um processo de criação que sempre se revelou caudaloso e ininterrupto, optou pela tinta acrílica, menos tóxica e de secagem mais rápida, suprindo a necessidade eventual de emprestar volume e textura a suas obras através do uso da massa acrílica ou da colagem. Exímia desenhista e fotógrafa diletante, já lançou mão de matrizes a mão livre ou eternizadas por sua lente para retrabalhá-las em computador, imprimi-las sobre tela e, só então, interferir com o pincel. Na série Mosaicos, a artista utiliza tinta acrílica sobre canvas, e busca inspiração na Mata Atlântica. As telas apresentam mosaicos multicoloridos ao fundo e pequenos animais representados de forma realista, que a levam consumir dias e dias na busca obstinada pelo equilíbrio entre cor e forma.

No Brasil, participou recentemente da coletiva Sua Majestade Arte, na Casa da Princesa Isabel, em Petrópolis, e do evento Gamboa de Portas Abertos, na Galeria Metara, além da Expo NY, em Nova Iorque. Entre as individuais, em 2018, merecem destaque: Impressões da Mata Atlântica, Washington Park Hotel, Miami; Impressões da Mata Atlântica, LukLux Design, Miami; Impressões da Mata Atlântica, Nautilus Hotel, Miami e Impressões da Mata Atlântica, Valencia College, Orlando. No mesmo ano, a artista foi convidada para pintar um mural, que permanece até hoje no Washington Park Hotel, em South Beach.

 

SERVIÇO

MOSAICOS

  • Abertura: 31 de outubro de 2019 das 17h às 21h
  • Artista: Fabi Cunha
  • Exposição: 01 a 06 de novembro de 2019
  • Entrada: Franca
  • Classificação: Livre
  • Acessibilidade: Acesso para pessoas com deficiência
  • Local: Galeria de Arte Metara
  • Endereço: Rua Sacadura Cabral, 264 – Saúde