Podemos ajudar?

Exposição virtual “Agora” revela atravessamentos provocados pela pandemia

Como fazer uma publicação após tantas baixas vividas, desestabilizações generalizadas e sentimentos em atrito no corpo? O fim do mundo estaria próximo do fim com a pandemia? Chegou-se em certo momento a acreditar que sim. Chegou-se a adorar a calmaria de uma agenda em aberto, a brilhar o olho com apenas a paisagem lá fora em seu ciclo habitual: manhã, dia e depois noite.

Nada é certeza e foi a partir disso que surgiu “Agora”, uma exposição virtual resultado de uma imersão artística à distância que exprime dos corpos uma fuga de entendimento. A tentativa de compreender por meio de frames/imagens/relatos de vida desencadeados por acontecimentos mútuos, de saúde pública, de existência, de resistência, de luta, de perdas, lutos e renascimentos.

“Agora” é uma publicação – https://sitepublicacao.wixsite.com/agora – que reúne trabalhos desenvolvidos por 16 artistas integrantes do Grupo de Estudos em Práticas Artísticas, Políticas e Curatoriais, coordenado por Kamilla Nunes. Será lançada nesta sexta-feira (11), às 19h, de forma virtual, acesso pelo link https://meet.jit.si/agora

Antes da conversa aberta com o coletivo, será realizada uma performance de Sandro Clemes.

Participantes da exposição Agora:

Andrea Zanella, Bodhan, Julia Thomé, Juliana Castro, Juliana Hoffmann, Kamilla Nunes, Katia Véras, Luciana de Moraes, Mulika, Philippe Arruda, Rodrigo Gonçalves, Ruchita, Sandra Meyer, Sandro Clemes, Silvia Zanatta da Ros e Simone Bobsin.

Exposição virtual “Agora" revela atravessamentos provocados pela pandemia
Andrea Zanella
Exposição virtual “Agora" revela atravessamentos provocados pela pandemia
Juliana Castro
Exposição virtual “Agora" revela atravessamentos provocados pela pandemia
Kamilla Nunes
Exposição virtual “Agora" revela atravessamentos provocados pela pandemia
Ruchita

GRUPO DE ESTUDOS: PRÁTICAS ARTÍSTICAS, POLÍTICAS E CURATORIAIS

Iniciado em 2018, o grupo foi criado para o compartilhamento de práticas artísticas, políticas e curatoriais brasileiras, produzidas entre os anos 1960 e os dias atuais. São estudados artistas das mais variadas latitudes e que lidam, também, com variadas linguagens. Os encontros são realizados a partir de conversas polifônicas, com abordagens teóricas, críticas e poéticas, de obras/artistas que são imprescindíveis para a construção de uma história da arte no Brasil. O grupo é aberto, diverso e dinâmico, por isso a cada módulo sua configuração muda. Em 2019, uma parte dos integrantes realizou a exposição coletiva “Toda paixão beira o caos, a do colecionador beira o caos da memória”, no Memorial Meyer Filho. Neste ano pandêmico de 2020, outras pessoas participam da exposição AGORA.

SERVIÇO:

O que: Exposição Virtual Agora

Quando: 11 de dezembro

Horário: 19h

Onde: https://meet.jit.si/agora