Podemos ajudar?

Em entrevista exclusiva, Julie Alf fala sobre perspectivas futuras da Enter Art Fair

Em entrevista exclusiva com a CRIO.ART, Julie Alf, criadora e diretora da Enter Art Fair, fala sobre perspectivas futuras da feira.


Quando decidiu criar a Enter Art Fair, imaginou que o evento teria toda esta visibilidade?

Sim, eu vi uma clara e manifesta ausência de uma feira de arte internacional e comercial na Escandinávia que fosse relevante tanto para as galerias dinamarquesas como internacionais. Mesmo antes da crise da Corona ter empurrado todos para soluções digitais, queríamos explorar como a experiência artística no mundo digital poderia ser combinada com a indispensável experiência física de uma forma interessante e significativa.

No entanto, sinto-me com sorte por termos conseguido toda esta atenção positiva num curto espaço de tempo.

 

Existem perspectivas de participação de galerias e artistas latino-americanos na feira?

Já incluímos galerias e artistas da América Latina desde a primeira edição. A Galeria Servando veio de Havana, mas infelizmente a situação corona tornou um pouco difícil a participação das galerias do estrangeiro. Felizmente, várias galerias participantes representam artistas latino-americanos e tanto José Davila (MX) como Dario Escobar (GT) irão mostrar obras na feira em 2021.

 

Em entrevista exclusiva, Julie Alf fala sobre perspectivas futuras da Enter Art Fair
Enter Art Fair 2020 – Photo credit: Julie Nymann

 

Para você, qual é o próximo objetivo a ser alcançado com a Enter Art Fair?

Trabalhamos sempre muito concentrados e dedicados à criação de novas colaborações relevantes. Em suma: acreditamos na expansão e desenvolvimento através de colaborações e fortes sinergias. Parte do nosso sucesso é procurar estas parcerias fora do quadro normal do mundo da arte, mas com um enfoque significativo e ponderado.

Outro objetivo é incluir o design de uma forma nova e interessante que crie valor para ambas as indústrias.

 

Existem planos para expandir a Enter Art Fair para outros continentes?

A forma como queremos trabalhar através dos continentes é atrair galerias, artistas e colecionadores para a Região Nórdica e construir pontes entre a cena artística nórdica e os visitantes globais.

Na continuação do acima exposto, a nossa parceria com a Feira de Arte Material, México, é um bom exemplo disso. Através do nosso programa de arte, trocamos experiências e eventos culturais. Mais uma vez, a crise de Covid-19 pôs fim ao desdobramento total, mas esperamos explorar isto em muito maior grau no futuro.

 

Tendo a inovação como uma das principais características e o seu diferencial, como a Enter Art Fair se relaciona com o mercado global de arte, que ainda é consideravelmente tradicional?

Confiamos no nosso ‘caminho’ progressivo de Copenhague e forçamo-nos a pensar no futuro, explorando sempre oportunidades e novas iniciativas em vez de olharmos para trás, para a história e para ‘como os outros o fazem’. Contudo, isto não significa que não respeitemos as tradições nem compreendamos as razões pelas quais as coisas são como são. Permitimo-nos simplesmente desafiar formas de fazer as coisas, se a forma tradicional parecer elaborada e exclusiva em vez de inclusiva, e se o resultado não for perfeito. Estamos muito concentrados no que as galerias querem e no que procuram no mercado de arte nórdico, e definimos os nossos objetivos na continuação disto. Como feira de arte, estamos presentes para as galerias – e não o contrário.

Através do nosso programa de arte, proporcionamos também um espaço progressivo para novos artistas e formas de arte experimental. Normalmente, viajamos muito e visitamos tanto as nossas galerias nos seus países de origem como outras feiras de arte em todo o mundo. Isto liga-nos à cena artística global e ajuda-nos a ligar as pessoas.

 

 

Em entrevista exclusiva, Julie Alf fala sobre perspectivas futuras da Enter Art Fair
Julie Alf

 

Julie tem um MSc em Administração de Empresas e Direito Comercial pela Copenhagen Business School, ela tem 49 anos e é mãe de 3 filhos; 17, 15 e 11 anos e casada com o renomado galerista Hans Alf.

 

Clique aqui para acessar a Enter Virtual Fair

Clique aqui para comprar ingressos da Enter Art Fair 2021