Podemos ajudar?

Damien Hirst lança projeto onde compradores precisarão escolher entre a obra física ou o NFT

‘A moeda’, novo projeto do artista Damien Hirst, lançado na quarta-feira (14/07), chega com uma ideia ambiciosa: criar um questionamento que leve seu público a pensar sobre a ideia de valor atribuído e valor intrínseco. A ideia é que dois meses após a aquisição da obra de arte, o comprador faça a escolha entre manter a obra em NFT Art, token não fungível, ou receber a pintura de maneira física.

Estarão disponíveis 10.000 obras para vendas, apesar da enorme semelhança entre as pinturas, cada uma irá contar com identificadores únicos, como marcas d’água e hologramas embutidos, para dificultando plágios ou falsificações. 

As pinturas estarão inicialmente disponíveis apenas em NFT, com o comprador podendo optar, após um período de dois meses, pela troca de sua versão digital por uma obra física. Caso essa opção seja escolhida, o NFT será apagado, e caso o proprietário abra mão de sua obra física, esta será destruída. A porcentagem de quantas obras permanecerão em NFT e quantas serão trocadas pela física é exatamente o ponto de interesse para os observadores do mercado de arte.

 

Damien Hirst lança projeto onde compradores precisarão escolher entre a obra física ou o NFT
Damien Hirst

 

A ideia do criador do projeto, Damien Hirst, é criar um questionamento na cabeça dos compradores sobre qual escolha é mais lucrativa para ele, ou seja, qual forma irá se valorizar mais. O artista falou sobre isso em entrevista ao ex-presidente do banco da Inglaterra, Mark Carney: “Sim, estou forçando as pessoas a fazer uma escolha. Mas o comprador sempre tem uma escolha. Não é apenas ‘Onde está o valor?’ É também ‘Onde está o prazer?’”

Hirst não consegue evitar a esperança, conta ele, de que a maioria das pessoas opte pela obra de arte. Admite porém, que seria ‘excitante’ se não o fizessem. “É um experimento”, conta.

Esse projeto também incita um novo pensamento no mercado da arte. Para Hirst, as obras de arte passam a ter a possibilidade de funcionar como moedas, como já fazem os NFT, e isso abre novas possibilidades no mercado de arte. Esse projeto sacia um antigo desejo de Hirst que vinha antes mesmo do advento dos NFTs, trabalhar as noções de valor intrínseco e atribuído.

 

Damien Hirst lança projeto onde compradores precisarão escolher entre a obra física ou o NFT
Damien Hirst

 

 

Damien Hirst lança projeto onde compradores precisarão escolher entre a obra física ou o NFT
Uma das pinturas da coleção “Moeda”, de Damien Hirst — Foto: Divulgação

 

Damien Hirst consegue com esse projeto criar uma certa revolução, sobre a maneira de se olhar comercialmente as obras de arte, mas também cria-se uma expectativa sobre como os compradores de seus trabalhos irão se comportar, qual escolha irão fazer “É excitante, realmente não sei o que as pessoas farão.”, disse o artista.