Podemos ajudar?

Confira a programação da Cinemateca do MAM neste mês de março

A Cinemateca do MAM Rio terá diversas exibições neste mês de março. Entre os destaques está ‘Veredas do Patrimônio Audiovisual’, com a premiada série ‘Women Make Films’. Há também o ‘Festival Corpos da Terra’, que engloba 16 produções com a curadoria de Renata Tupinambá.

Há também uma lembrança aos 10 anos do acidente nuclear de Fukushima, além de uma retrospectiva quase integral sobre Petrus Cariry, um dos renomados diretores do cinema contemporâneo brasileiro. As produções podem ser vistas no canal online do MAM no Vimeo.

Programação exibida através do canal de vimeo: www.vimeo.com/channels/cinematecadomam

 

 

 

A GOTA PRETA FILMES APRESENTA

 

Últimos dias da mostra de filmes da distribuidora A Gota Preta, ligados ao universo das artes visuais e ao cinema experimental brasileiro, cada vez mais próximos e interconectados.  Os filmes serão incorporados ao acervo da Cinemateca do MAM.

 

 

SEX 26 fev – QUI 4 mar
Tupinambá lambido de Lucas Parente. Brasil, 2018. Documentário Experimental. 12’. Classificação indicativa: 14 anos + A cristalização de Brasília de Guerreiro do Divino Amor. Brasil, 2019. Experimental/Animação. 7’. Classificação indicativa: 14 anos + O mundo mineral de Guerreiro do Divino Amor. Brasil, 2020. Experimental/Animação. 9’. Classificação indicativa: 14 anos + Calypso de Lucas Parente e Rodrigo Lima. Brasil, 2018. Experimental. 61’. Classificação indicativa: 14 anos.

 

TRILOGIA FEMINISTA DE VERA DE FIGUEIREDO

Para dar início à homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a Cinemateca traz A trilogia feminista de Vera de Figueiredo, com três obras da cineasta, arquiteta e artista plástica Vera de Figueiredo, que dialoga com uma nova agenda de discussões sobre feminismo na qual o corpo e o sexo ganham novas dimensões.

 

SEG 1 mar – DOM 7 mar

Feminino plural de Vera de Figueiredo. Brasil, 1976. Com Adriana Figueiredo, Ângela Figueiredo, Dorinha Durval, Léa Garcia e Kita Xavier. 86’. Classificação indicativa: 14 anos. + Samba da criação do mundo de Vera de Figueiredo. Brasil, 1978. 93’. Classificação indicativa: 14 anos + Amazônia como metáfora de Vera de Figueiredo. Brasil, 1992. Documentário. 52’. Classificação indicativa: 14 anos

 

VEREDAS DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL

Projeto com patrocínio da Concremat e H.I.G. Capital e apoio da Guelt Investimentos

 

Cinema realizado por mulheres é o foco central do ciclo em março. A premiada série Women Make Films revela a contribuição negligenciada por historiadores, imprensa e indústria quanto ao papel criativo e decisivo na evolução da arte cinematográfica. A série explora dezenas de arquivos fílmicos nos cinco continentes e apresenta o trabalho de 183 diretoras desde o final do século 19 até a atualidade. Teremos ainda uma apresentação de Kate Saccone, coordenadora do The Women Film Pioneers Project (https://wfpp.columbia.edu), projeto que propõe produzir conteúdo sobre centenas de mulheres que trabalham atrás das câmaras no período do cinema silencioso. Duas conversas complementam as programações.

 

SEG 1 mar (gravado)

Mesa-redonda: A formação de profissionais em preservação na Universidade de Amsterdam e no EYE Filmmuseum. Com a participação de Ines Aisengart Menezes, Bárbara Rangel, Bernardo Bortolotti e Sara Gazini. Mediação José Quental (Cinemateca do MAM).

 

TER 2 mar, às 16h (ao vivo pelo Youtube e Facebook)

Mesa-redonda: O legado de Máximo Barro. Com a participação de Fernanda Coelho, Arthur Autran e Luciana Rodrigues. Mediação Hernani Heffner.

 

SEX 26 mar – DOM 28 mar

Mulheres fazem cinema: um novo filme de estrada através do cinema (Women Make Film: A New Road Movie Through Cinema) de Mark Cousins. Grã-Bretanha, 2019. Série documental. 840’.  Legendas em português.

Classificação indicativa: 14 anos

 

SEG 29 mar (gravado em inglês, com legendas)

Conferência de Kate Saccone sobre as origens e conquistas do The Women Film Pioneers Project. Mediação José Quental

 

Confira a programação da Cinemateca do MAM neste mês de março
Série Women Make Films

 

 

FESTIVAL CORPOS DA TERRA

Assista em http://www.corposdaterra.com.br

A terceira edição do festival apresenta de 5 a 14 de março 16 filmes, entre curtas e longas-metragens, e uma série de debates que procuram pensar o audiovisual como um instrumento de conexão entre diferentes povos e realidades. Com curadoria de Renata Tupinambá, o festival este ano foca a experiência das mulheres indígenas.

 

FILMES

 

SEX 5 mar – DOM 14 mar

Festival Corpos da Terra. Sessão 1. Grande Canto de Michele Perito Concianza. Brasil, 2019. Documentário. 11’. + Mãtãnãg, a Encantada de Shawara Maxakali e Charles Bicalho. Brasil, 2019. Animação. 14’. + Teko Haxy – ser imperfeita de Patrícia Ferreira e Sophia Pinheiro. Brasil, 2018. Documentário. 40’. Legendas em português. Classificação indicativa: livre

Festival Corpos da Terra. Sessão 2. Equilíbrio de Olinda Muniz Silva Wanderley. Brasil, 2020. Documentário. 11’. + Kunhangue – Universo de um Novo Mundo de Graciela Guarani. Brasil, 2020. Documentário. 21’ + Yãmĩyhex: As Mulheres-Espírito de Isael Maxakali, Sueli Maxakali. Brasil,  2020. Documentário 76’. Legendas em português. Classificação indicativa: livre

Festival Corpos da Terra. Sessão 3. Mandayaki e Takino de Yariato e Dadyma Juruna. Brasil, 2020. Documentário. 10’ + Mitos Indígenas em Travessia de Julia Vellutini & Wesley Rodrigues. Brasil, 2019. Animação. 21’. + Yarang Mamin de Kamatxi Ikpeng. Brasil, 2019. Documentário. 21’. + Opy’i Regua de Júlia Gimenes e Sérgio Guidoux. Brasil, 2020. Documentário. 20’. Legendas em português. Classificação indicativa: livre

Festival Corpos da Terra. Sessão 4. Fôlego Vivo da Associação dos Índios Cariris do Poço do Dantas. Brasil, 2021. Documentário. 28’. + O último sonho de Alberto Alvares. Brasil, 2019. Documentário. 60’. Legendas em português. Classificação indicativa: 12 anos

 

Festival Corpos da Terra. Sessão 5. Os donos da terra em perigo de Flay Guajajara, Edivan dos Santos Guajajara e Erisvan Bone Guajajara. Brasil, 2019. Documentário. 14’. + Nũhũ yãg mũ yõg hãm: essa terra é nossa! de Isael Maxakali, Sueli Maxakali, Carolina Canguçu, Roberto Romero. Brasil, 2020. Documentário. 70’’. Legendas em português. Classificação indicativa: livre

Festival Corpos da Terra. Sessão 6. Apiyemiyekî? de Ana Vaz. Brasil, 2019. Documentário. 27’ + O índio cor de rosa contra a fera invisível: a peleja de Noel Nutels de Tiago Carvalho. Brasil, 2019. Documentário. 80’. Classificação indicativa: livre

 

Confira a programação da Cinemateca do MAM neste mês de março
Corpos da Terra – Fôlego Vivo

 

Confira a programação da Cinemateca do MAM neste mês de março
Corpos da Terra – Apiyemiyekî?

 

DEBATES

 

SEX 5 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Roda de mulheres – Protagonistas na pedagogia da Mãe Terra. Com Avelin Bunicá Kambiwá, Daiara Tukano, Juma Xipaya, Yakuy Tupinambá. Mediação Renata Tupinambá.

 

SÁB 6 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Decolonização do corpo, arte e moda.  Com Dayana Molina, Sallisa Rosa. Mediação Idjahure Kadiwel.

 

DOM 7 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Cinematografia indígena feminina.  Com Olinda Muniz Tupinambá, Graciela Guarani e Lian Gaia. Mediação Renata Tupinambá.

 

QUI 11 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Uma conversa sobre arte. Com Emerson Uýra /Uyra Sodoma e Juão Nÿn. Mediação Renata Tupinambá.

 

SEX 12 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Territórios e direitos originários.  Com Arassari Pataxó e Tereza Arapium. Mediação Renata Tupinambá.

 

SÁB 13 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Música contemporânea e etnotransmídia nas redes. Com Katu Mirim e Kaê Guajajara. Mediação Renata Tupinambá.

 

DOM 14 mar às 19h (ao vivo Facebook da mostra)

Festival Corpos da Terra. Encerramento (Shows online). Com Renata Tupinambá (DJ), Kaê Guajajara e Katú Mirim.

 

10 ANOS DO ACIDENTE NUCLEAR DE FUKUSHIMA

Entre 11 e 18 de março, sessão em lembrança dos 10 anos do acidente nuclear em Fukushima. Composta por dois documentários que refletem sobre o acidente e suas consequências, a sessão será acompanhada de um bate-papo com Alphonse Kelecom, do Laboratório de Radiobiologia e Radiometria do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense. O programa marca ainda a chamada para o 10º Uranium Film Festival que será realizado com o apoio da Cinemateca do MAM entre 20 e 30 de maio.

 

QUI 11 mar – QUA 17 mar
O senhor de Fukushima (Fukushima No Daimyo) de Alessandro Tesei. Itália, 2014. Documentário, 20’. Legendas em português. Classificação indicativa: 14 anos + Ranga Yogeshwar em Fukushima – a luta do Japão contra a radioatividade (Ranga Yogeshwar in Fukushima – Japans Kampf Gegen Die Radioaktivität) de Reinhart Brüning, Ranga Yogeshwar, Thomas Hallet, Wolfgang Lemme. Alemanha, 2014. Documentário, 45’. Legendas em português. Classificação indicativa: 14 anos.

 

QUI 11 mar às 17h (ao vivo pelo Youtube e Facebook do MAM)

Bate-papo com Alphonse Kelecom, do Laboratório de Radiobiologia e Radiometria do Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense. Mediação: Márcia Gomes de Oliveira, fundadora e diretora executiva do Uranium Film Festival.

 

RETROSPECTIVA PETRUS CARIRY

Uma retrospectiva quase integral de um dos diretores mais aclamados do cinema brasileiro contemporâneo, o cearense Petrus Cariry. Petrus rodou toda sua produção no Ceará. De forte cunho autoral, domina referências eruditas amplas, alinhando-se a um cinema sensorial contemporâneo e investigando temas caros à contemporaneidade, como na chamada Trilogia da Morte, formada pelos longas realizados antes de O barco.

 

SEX 5 mar – QUI 11 mar

A velha e o mar de Petrus Cariry. Brasil, 2005. Documentário. 13’. Classificação indicativa: 14 anos + Dos restos e das solidões de Petrus Cariry. Brasil, 2006. Documentário. 13’. + Quando o vento sopra de Petrus Cariry. Brasil, 2008. 18’. Classificação indicativa: 14 anos + A montanha mágica de Petrus Cariry. Brasil, 2009. 13’. Classificação indicativa: 14 anos + O som do tempo de Petrus Cariry. Brasil, 2010. Documentário. 10’. Classificação indicativa: 14 anos

 

TER 9 mar – QUI 11 mar

O barco de Petrus Cariry. Brasil, 2018. Com Samya de Lavor, Rômulo Braga, Everaldo Pontes, Verônica Cavalcanti e Nanego Lira. 72’. Classificação indicativa 14 anos

 

SEX 12 mar – QUI 18 mar
O grão de Petrus Cariry. Brasil, 2007. Com Leuda Bandeira, Verônica Cavalcanti. 88’. Classificação indicativa: 12 anos

 

DOM 21 às 18h (ao vivo pelo Youtube e Facebook)

Conversa com o cineasta Petrus Cariry. Mediação Hernani Heffner.

 

SEX 19 mar – QUI 25 mar

Mãe e filha de Petrus Cariry. Brasil, 2011. Com Zezita de Matos, Juliana Carvalho. 80’. Classificação indicativa: 12 anos

 

TER 23 mar – QUI 25 mar
A jangada de Welles de Firmino Holanda e Petrus Cariry. Brasil, 2019. Documentário. 75’. Faixa etária: livre

 

SEX 26 mar – QUI 1 abr

Clarisse ou alguma coisa sobre nós dois de Petrus Cariry. Brasil, 2015. Com. 85’. Classificação indicativa: 16 anos

 

Confira a programação da Cinemateca do MAM neste mês de março
Petrus Cariry – Clarisse

 

 

CENTENÁRIO DE ZEQUINHA MAURO

Filho do pioneiro Humberto Mauro, Zequinha foi um dos mais talentosos e prolíficos fotógrafos de cinema do país. Além de ter uma produção de mais de uma centena de filmes, Zequinha Mauro formou diversas gerações de fotógrafos de cinema no Brasil.

 

SEG 22 mar – DOM 28 mar

100 anos de Zequinha Mauro. Programa 1. O canto da saudade: lenda do carreiro de Humberto Mauro. Brasil, 1952. Com Mário Mascarenhas, Cláudia Montenegro e Alfredo Souto de Almeida. 83’. Faixa etária: livre

 

SEG 22 mar (Com transmissão pelo Youtube e Facebook)

16h – Mesa-redonda. O legado de Zequinha Mauro para a fotografia do cinema brasileiro. Com Walter Carvalho (a confirmar), Affonso Beato (a confirmar), Luiz Carlos Saldanha e Bia Mauro. Mediação Mauro Domingues.

 

SEG 29 mar – DOM 4 abr

100 anos de Zequinha Mauro. Programa 2. Canções populares (Chuá… Chuá e A casinha pequenina) de Humberto Mauro. Brasil, 1945. Documentário. 7’+ Aboio e cantigas de Humberto Mauro. Brasil, 1954. Documentário. 10’. + Canções populares (Azulão e o Pinhal) de Humberto Mauro. Brasil, 1948. Documentário. 8’ + Cantos de trabalho – Música folclórica brasileira de Humberto Mauro. Brasil, 1955. Documentário. 10’. + Engenhos e usinas – música folclórica brasileira de Humberto Mauro. Brasil,1955. 8’ + Manhã na Roça: o carro de bois de Humberto Mauro. Brasil, 1956, 8’. Faixa etária: livre