Podemos ajudar?

Christie’s anuncia novo leilão de CryptoPunks em maio, ‘pioneiros’ da NFT Art

A casa de leilão Christie’s anunciou que incluirá os ‘CryptoPunks’ em sua liquidação noturna do dia 13 de maio. CryptoPunks é uma coleção de 10 mil imagens em pixel art de personagens ‘desajustados’. Eles foram criados em 2017 por Matt Hall e John Watkinson, “inspirados na cena punk de Londres”, como disse a casa de leilão.

Segundo Noah Davis, especialista em NFT da Christie’s, os CryptoPunks são o “alfa e o ômega do movimento CyptoArt”. Embora nem todos concordem com essa afirmação, a maioria considera a obra como um dos pilares da NFT Art, além de seu impacto no desenvolvimento deste mercado. Nove destes CryptoPunks serão vendidos juntos por entre U$ 7 e U$ 9 milhões.

 

Christie's anuncia novo leilão de CryptoPunks em maio, 'pioneiros' da NFT Art
CryptoPunks foram criados em 2017

 

Aliás, nesta quinta (8/3), Davis chegou a comparar o artista Beeple com Leonardo da Vinci, dizendo que assim como ‘Salvator Mundi’ entrou em uma liquidação naquela fatídica noite em 2017, os CryptoPunks também entrarão no mês que vem.

Dentre esses milhares de personagens, um raro alienígena com o nome de CryptoPunk 635 foi vendido no mês passado por U$ 7,5 milhões. Para se ter uma ideia de sua relevância, atualmente, o valor mínimo para se comprar um único CryptoPunk é U$ 40 mil.

 

Christie's anuncia novo leilão de CryptoPunks em maio, 'pioneiros' da NFT Art
CryptoPunk 635

 

Embora a importância dos CryptoPunks na ainda curta história da NFT Art seja um consenso, dizer que eles foram o início desse movimento “apaga desajeitadamente muitos criptoartistas críticos e seus trabalhos da história”, como disse Jason Bailey, o fundador do banco de dados Artnome, citando outros nomes pioneiros como Joe Looney, Nili Lerner, Rhea Myers e Marguerite de Courcelle.

 

Christie's anuncia novo leilão de CryptoPunks em maio, 'pioneiros' da NFT Art
Leilão de “Salvator Mundi” de Leonardo da Vinci, marco histórico durante a liquidação noturna de arte na Christie’s em 15 de novembro de 2017 em Nova York Cidade. A obra vendida por US $ 450.312.500 históricos, recorde mundial anterior para a obra de arte mais cara em leilão. (Foto de Eduardo Munoz Alvarez / Getty Images)

 

O impacto ambiental dos NFTs também vem sendo debatido, sobre isso a Christie’s contou que esta liquidação usará o blockchain apenas na transação final, reduzindo bastante a energia gasta.

“O impacto ambiental associado à criação dos próprios NFTs é uma questão que todos os participantes responsáveis ​​no mercado conhecem, e a Christie’s continua a priorizar o trabalho com fornecedores que estão alinhados conosco em nosso compromisso de sustentabilidade de longo prazo com emissão neutra até 2030”, afirma a Christie’s.

Até o momento da venda, os CryptoPunks continuarão em posse da Larva Labs e estarão “invadindo telas de LCD” por toda Nova York.