Podemos ajudar?

‘Blink’: Exposição e série para TV trazem um novo olhar sobre o Rio de Janeiro

Oito importantes fotógrafos – Cristiano Mascaro, Evandro Teixeira, Frederico Mendes, Gui Paganini, Isabel Garcia, Levindo Carneiro, Luiz Garrido e Ricardo Nauenberg – emprestaram seu olhar para retratar, de forma inédita, oito pontos do Rio de Janeiro, escolhidos por eles: Theatro Municipal, Pedra do Arpoador, Jockey Club, Pedra da Gávea, Porto Maravilha, Edifício Seabra, Lagoa Rodrigo de Freitas e Jardim Botânico. O resultado pode ser visto a partir do dia 28 de dezembro, na exposição virtual “Blink”, na ZYX Photo Art Gallery, e a partir do dia 1° de janeiro de 2021, na série de TV homônima, no canal por assinatura Travel Box Brazil.

A série de TV e a montagem da exposição virtual são dirigidas e idealizadas pelo cineasta e artista multimídia Ricardo Nauenberg. O projeto é um sopro de esperança pela retomada da cidade do Rio de Janeiro. Espontaneamente, os oito fotógrafos “estão fazendo as suas partes”, emprestando seus olhares para trazer à tona qualidades da cidade. O resultado são obras absolutamente inéditas. 

Com longas e reconhecidas trajetórias, os fotógrafos escolheram seus lugares preferidos na cidade, imprimindo um novo e inédito olhar sobre os pontos turísticos do Rio de Janeiro. A exposição terá 56 imagens inéditas. A série terá oito episódios, também inéditos, com 26 minutos de duração cada, que serão exibidos sempre às sextas-feiras, às 21h.

“A ideia do projeto é fazer uma releitura do Rio, mostrar o que a cidade tem de melhor. Importantes fotógrafos emprestaram seu olhar, chamando a atenção para o que muitas vezes não vemos no dia a dia”, explica Ricardo Nauenberg, que ressalta que a série e a exposição “marcam um novo ano, novos tempos, uma chance de olhar a cidade de outra forma”.

A série tem como foco o olhar de um grande fotógrafo sobre um local escolhido por ele, onde ambas as histórias são contadas, a do local retratado e a do artista. É um programa sobre arte, geografia e sobre a cidade, com seus costumes e segredos, um formato rico em informações e um ensaio fotográfico único. A cada episódio, um fotógrafo é entrevistado pelo curador Marc Pottier, discorrendo sobre sua relação com o lugar escolhido, sobre sua trajetória, além de contextualizar historicamente os locais. Já a exposição apresenta sete imagens de cada um dos fotógrafos sobre cada um dos locais escolhidos por eles para retratar. As imagens trazem detalhes e visões inéditas sobre o Theatro Municipal, a Pedra do Arpoador, a Pedra da Gávea, o Porto Maravilha, o Jockey Club, o Edifício Seabra, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Jardim Botânico. Imagens lindas, detalhes que só o olhar do fotógrafo experiente consegue captar. Uma verdadeira viagem, para quem conhece ou não as belezas do Rio de Janeiro.

Dois dias antes da exibição de cada episódio da série “Blink” serão realizadas lives no perfil da ZYX Photo Art Gallery, no Instagram, às 19h. Convidados, como a bailarina Ana Botafogo e o ex-secretário municipal de Cultura Junior Perim, entre outros, falarão sobre os lugares retratados.

'Blink': Exposição e série para TV trazem um novo olhar sobre o Rio de Janeiro
Arpoador – Frederico Mendes
'Blink': Exposição e série para TV trazem um novo olhar sobre o Rio de Janeiro
Lagoa Rodrigo de Freitas – Luiz Garrido
'Blink': Exposição e série para TV trazem um novo olhar sobre o Rio de Janeiro
Teatro Municipal – Ricardo Nauenberg
'Blink': Exposição e série para TV trazem um novo olhar sobre o Rio de Janeiro
Edifício Seaba – Cristiano Mascaro
'Blink': Exposição e série para TV trazem um novo olhar sobre o Rio de Janeiro
Pedra da Gávea – Levindo Carneiro

PROGRAMAÇÃO SÉRIE BLINK:  

Dia 01/01/2021, às 21h – Episódio 1 – Theatro Municipal por Ricardo Nauenberg

A história do Theatro Municipal se confunde com a enorme metamorfose urbanística acontecida no começo do século XX, quando o prefeito Pereira Passos construiu a larga Av. Central (hoje Rio Branco). Um concurso com três projetos finais foi estabelecido, e o ganhador, para surpresa geral, era uma cópia perfeita da Ópera de Paris, porém mais avantajada. O Theatro Municipal possui várias alegorias, interessantes painéis de azulejos e mosaicos e, sobretudo, a pintura no teto, realizada por Eliseu Visconti, além de bronzes de Rodolfo Bernadelli. Fotógrafo e diretor de cinema, Ricardo Nauenberg trabalhou por vários anos na Rede Globo, realizando documentários e longas-metragens. Á frente da Industria Imaginaria, produz séries para TVs e, em paralelo, exerce a fotografia. Recentemente, publicou o livro “Entre Terra”, que registrou as imagens das escavações do metrô no Rio de Janeiro, lançado em uma grande exposição solo no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro. Sua escolha foi o Theatro Municipal.

Dia 08/01/2021, às 21h – Episódio 2 – A Pedra do Arpoador por Frederico Mendes

A Pedra e Praia do Arpoador é um pequeno e movimentado trecho de areia que situa-se entre uma pequena península de rocha onde fica o Forte de Copacabana e a parte inicial da Praia de Ipanema. O local é famoso por causa da bela vista do oceano e algumas ilhas, e também pela vista da praia de Ipanema e da praia do Leblon, tendo como fundo deste cenário, o Morro Dois Irmãos e Pedra da Gávea. Muito frequentada por surfistas, e com muitas histórias lendárias sobre o local desde os anos 1960 e 1970, da juventude de classe média que vivia à beira mar, procurava a liberdade e amor livre. Frederico Mendes é jornalista e repórter fotográfico desde 1970. Começou sua carreira na Revista Manchete, onde foi editor de fotografia. Foi correspondente da revista em Nova York, em Paris, em Tóquio e correspondente de guerra na África, no Oriente Médio e na América Central. Realizou editoriais de moda e colaborou para importantes publicações, como Time, Stern, Paris-Match e Newsweek. Fotografou capas de discos para artistas conceituados como Roberto Carlos, James Taylor, Caetano Veloso, Raul Seixas, Frank Sinatra, entre outros. Cobriu quatro Copas do Mundo, três Olimpíadas e vários campeonatos brasileiros. Além de fotógrafo, é designer, ilustrador, pintor e poeta. É autor do livro de fotografias Arpoador, com texto de Gilberto Braga, lançado em 2015.

Dia 15/01/2021, às 21h – Episódio 3 – Jockey Club por Evandro Teixeira

O Jockey Club Brasileiro foi fundado em 1932, com a junção dos dois clubes promotores de corridas de cavalos do Rio de Janeiro, o Derby Club e o Jockey Club. Os anos 1950 representam o apogeu das corridas na cidade, sua fase verdadeiramente apoteótica. A mudança da capital para Brasília e um decreto do Presidente Jânio Quadros delimitam o início do processo de reversão do prestígio, e da popularidade, do turfe na cidade, e o descenso do Rio de Janeiro no contexto do turfe nacional. Evandro Teixeira, iniciou sua carreira na área de fotojornalismo em 1958 no jornal carioca Diário da Noite. Em 1963, passou a trabalhar para o Jornal do Brasil, onde permaneceu por mais de 40 anos. Suas fotos integram acervos de museus como o de Belas Artes de Zurique, na Suíça; Museu de Arte Moderna La Tertulha, Colombia; do Masp, em São Paulo, do MAM e do MAR, ambos no Rio de Janeiro. Um de seus livros, Fotojornalismo, está na biblioteca do Centro de Artes George Pompidou, em Paris. Em 1994, teve o seu currículo inserido na Enciclopédia Suíça de Fotografia, que reúne os maiores fotógrafos do mundo. Em 2004, sua vida e obra foram retratados no documentário “Instantâneos da Realidade”. Entre os prêmios recebidos, estão o da Unesco, Nikon e da Sociedade Interamericana de Imprensa.

Dia 22/01/2021, às 21h – Episódio 4 – A Pedra da Gávea por Levindo Carneiro

A Pedra da Gávea é uma montanha monolítica na Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro. Composta por granito e gneisse, a sua altitude é de 842 metros, uma das montanhas mais altas do mundo junto de margens oceânicas. As trilhas na montanha foram abertas pela população agrícola local nos anos 1800; hoje, o local está sob a administração do Parque Nacional da Tijuca. A meteorização diferenciada em um dos lados da rocha criou o que é descrito como um rosto humano estilizado. As marcas na outra face foram descritas como uma inscrição. Geólogos e cientistas estão quase de acordo de que a “inscrição” na verdade é o simples resultado da erosão. Atualmente é o local preferido para o esporte de voo livre. Levindo Carneiro nasceu em Belém do Pará, em 1950, vivendo pelo interior da Amazônia até os 14 anos. Não por acaso, possui uma relação com os elementos da Natureza. Com uma carreira de mais de 40 anos como fotógrafo – grande parte dela voltada para a publicidade – Levindo começou a fotografar em 1972.  As coisas mudaram quando ele descobriu o Paint, programa de edição da Microsoft que lhe permitia realizar alguns “delírios”. Em 1988, migrou para o Digital Darkroom, depois de trabalhar por três meses no laboratório nova-iorquino Duggal, e aderiu ao Photoshop desde a sua primeira versão. “Hoje em dia uso mais de 400 softwares nos meus Macs, a maioria para fotografia”, afirma.

Dia 29/01/2021, às 21h – Episódio 5 – O Museu do Amanhã e o Porto Maravilha por Gui Paganini

Em outubro de 2009, a cidade do Rio foi escolhida para sediar os Jogos Olímpicos de 2016 e, como parte da preparação da cidade para o evento, no final de 2011, foram iniciadas as obras da Operação Urbana. O Museu do Amanhã foi construído dentro desse contexto. Projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, foi erguido ao lado da Praça Mauá, na zona portuária, e recebeu cerca de 25 mil visitantes em seu primeiro final de semana de funcionamento. A proposta da instituição é ser um museu de artes e ciências, além de contar com mostras que alertam sobre os perigos das mudanças climáticas, da degradação ambiental e do colapso social. Nascido em São Paulo, Gui Paganini é fotógrafo de moda há quase 20 anos e já fotografou as principais personalidades do país. O primeiro grande trabalho foi para a revista Moda Brasil, ainda na década de 1980, mas Gui fez para várias outras, como Elle, Harper’s Bazaar, Vogue, além de campanhas publicitárias para C&A, Vide Bula, Puket, Santista, Colcci e Rosa Chá.

Dia 05/02/2021, às 21h – Episódio 6 – Edifício Seabra por Cristiano Mascaro

Não há quem passe pela Praia do Flamengo sem perder alguns instantes absorvendo os detalhes do edifício Seabra. Em estilo eclético, a construção de 12 andares foi inaugurada em 1931, numa época em que o Aterro do Flamengo ainda não existia e o chique era viver em casarões. Mas a monumentalidade e o luxo do edifício acabaram contribuindo para uma mudança de mentalidade entre as classes mais abastadas sobre o significado de morar bem. Encomendada pelo comendador português Gervásio dos Santos Seabra, a construção do prédio surpreendeu a cidade. Ele era casado com a italiana Assunta Grimaldi Seabra, que queria erguer um edifício ao estilo da Primeira Renascença. Cristiano Mascaro é fotógrafo, arquiteto e professor. Formado em arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP), é um dos mais importantes fotógrafos da capital paulista e de sua arquitetura, que documenta sistematicamente há mais de duas décadas. Em 2003, participa como fotógrafo do livro O Patrimônio Construído – As 100 Mais Belas Edificações do Brasil, em que registra monumentos tombados pelo patrimônio histórico em todo o país. Na 6ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, em 2005, apresenta a mostra O Brasil em X, em Y, em Z.

Dia 12/02/2021, às 21h – Episódio 7 – A Lagoa Rodrigo de Freitas por Luiz Garrido

A Lagoa Rodrigo de Freitas está localizada na Zona Sul do município do Rio de Janeiro. A lagoa apresenta duas ilhas: Ilha Piraquê, na margem oeste, que abriga o Departamento Esportivo do Clube Naval; Ilha Caiçaras, na margem sul, que abriga o Clube dos Caiçaras, onde se realizaram as provas de esqui aquático dos Jogos Pan-Americanos de 2007. Conta ainda com alguns parques ao seu redor, dos quais se destacam o Parque da Catacumba, o Parque do Cantagalo e o Parque dos Patins. A Lagoa é um cartão postal da zona Sul do Rio. Luiz Garrido abandonou a faculdade de economia para iniciar a carreira como repórter fotográfico em meados dos anos 1960. Torna-se correspondente da revista Manchete em Paris, em 1968, destacando-se no ano seguinte ao realizar, em Berlim, a documentação da rumorosa campanha pela paz mundial promovida pelo casal John Lennon e Yoko Ono (1933). Quando retorna ao Brasil, em 1971, direciona-se para a fotografia de estúdio, nos campos editorial, de charme, de moda e de publicidade, fundando a agência Casa da Foto, com Levindo Carneiro, em 1982. Ganha o Prêmio Abril em quatro ocasiões diferentes (1980, 1983, 1987 e 1995), tendo sido considerado o Fotógrafo Publicitário do Ano de 1983 pela Associação Brasileira de Propaganda.

Dia 19/02/2021, às 21h – Episódio 8 – Jardim Botânico por Isabel Garcia

O Jardim Botânico tem sua origem na transferência da corte portuguesa para o Brasil, entre 1808 e 1821. A corte fixou-se na cidade do Rio de Janeiro, desde 1763, sede do Estado do Brasil, uma colônia portuguesa, alçada à condição de sede do império português, propiciando-lhe diversas oportunidades e melhorias. Dentre essas destaca-se a implantação de uma fábrica de pólvora na sede do antigo “Engenho da Lagoa”, de propriedade de Rodrigo de Freitas, cujas ruínas dos muros atualmente integram os limites da instituição. Por decreto real de 13 de junho de 1808, o príncipe-regente Dom João (futuro rei D. João VI), em nome de sua mãe incapacitada – a rainha Dona Maria I -, “Manda tomar posse do engenho e terras denominadas da Lagoa Rodrigo de Freitas”[, para criar naquele espaço o Jardim de Aclimação, com a finalidade de aclimatar as plantas de especiarias oriundas das Índias Orientais: noz-moscada, canela e pimenta-do-reino. Isabel é uma fotógrafa de publicidade e moda original do Rio de Janeiro, que se radicou em Paris e Nova York até pouco tempo. Atualmente reside em São Paulo, fotografando para as maiores revistas internacionais e nacionais, assim como para as mais diversas agências de propaganda do país.

Serviço:

Exposição Blink – oito fotógrafos retratando oito lugares do Rio de Janeiro

Abertura: 28 de dezembro de 2020

Exposição permanente

Plataforma Digital ZYX

www.zyx.solutions

Gratuito

 

Série Blink – oito fotógrafos retratando oito lugares do Rio de Janeiro

Lançamento: 1° de janeiro de 2021, às 21h

Canal Travel Box Brazil

Novos episódios: sextas-feiras, às 21h

Dias 1, 8, 15, 22 e 29 de janeiro de 2021 e 5, 12 e 19 de fevereiro de 2021, às 21h.

Classificação Indicativa: Livre

Número de episódios: Oito

Duração por episódio: 26 minutos

Direção, roteiro e edição: Ricardo Nauenberg

Produção: Indústria Imaginária.

Reprises: segunda-feira às 4h05 e às 15h; terça-feira às 9h; quarta-feira às 14h10, quinta-feira às 16h30