Podemos ajudar?

Artistas retiram obras da Whitney Biennial em protesto contra envolvimento com gás lacrimejante

Um crescente número de artistas está retirando seus trabalhos da exposição bienal do Whitney Museum em Nova York. Os artistas, Korakrit Arunanondchai, Meriem Bennani, Nicole Eisenman e Nicholas Galanin publicaram na Artforum nessa sexta feira dia 19 de julho uma carta de repúdio ao Whitney Museum. A carta cita a insistência do museu em manter Warren Kanders, CEO de uma empresa de “armas de repressão” como gás lacrimejante no conselho da instituição. A controvérsia começou quando em fevereiro um artista recusou participar da bienal pelo mesmo motivo, mas tensões se reacenderam com a publicação da carta na semana passada. A empresa de Kanders é acusada de fornecer armas que são usadas contra refugiados na fronteira do México com os Estados Unidos, em protestos relativos à violência policial em Ferguson, MO e outros conflitos internacionais.

 

Leia na íntegra em

Artists Remove Work from Whitney Biennial, Protesting Board Member’s Ties to ‘Teargas and Other Weapons of Repression’ [Updated]