Podemos ajudar?

Art Basel lança ‘OVR: Pioneers’ com a participação de cinco galerias brasileiras

Latitude – Plataforma das Galerias de Arte Brasileiras no Exterior, parceria da ABACT (Associação Brasileira de Arte Contemporânea) e Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), tem o prazer de apoiar a participação de cinco galerias do Brasil na Art Basel ‘OVR: Pioneers’, de 24 a 27 de março de 2021.

A decorrer de 24 a 27 de março, cinco galerias nacionais estarão na ‘OVR: Pioneers’ da Art Basel, que será dedicada a práticas artísticas pioneiras e artistas que abriram novos caminhos em termos de estética, abordagem conceitual, temas sociopolíticos e uso de meios. ‘OVR: Pioneers’ apresentará 100 galerias de 25 países e territórios na edição deste ano.

As galerias brasileiras participantes com o apoio do Latitude incluem Bergamin & Gomide, Fortes D’Aloia & Gabriel, Galeria Luisa Strina, Galeria Nara Roesler e Mendes Wood DM. Há obras de artistas como Leda Catunda, Cildo Meireles, Isaac Julien, Mira Schendel e Paulo Nazareth.

 

Galerias e artistas participantes:

 

Fortes D’Aloia e Gabriel, São Paulo

Para OVR: Pioneers, Fortes D’Aloia & Gabriel apresenta um diálogo entre Leda Catunda e Jac Leirner, duas estrelas em ascensão dos anos 80 que desbravaram novos caminhos, incorporando sistemas e produtos culturais como matéria-prima em seus trabalhos. Desde então, são referências a gerações de artistas e suas obras fazem parte do acervo de todas as principais instituições do Brasil.

Catunda expande o campo bidimensional, empregando vários tecidos e tecidos estampados, que são costurados juntos em camadas ou estofados em superfícies acolchoadas. Catunda usa a tinta para unir matéria e ideias, formando uma topologia de padrões e cores. Por outro lado, Leirner reorganiza meticulosamente objetos mundanos com atenção especial para a transição entre o político e o pessoal, bem como da vida diária para os momentos históricos. O artista criou uma estética formal pós-minimalista única que expande nossa compreensão da escultura e questiona o valor das obras de arte, o circuito da arte e a produtividade em nossa sociedade consumista.

 

Art Basel lança 'OVR: Pioneers' com a participação de cinco galerias brasileiras
LEDA CATUNDA – Mosca branca, 2007

 

Galeria Luisa Strina, São Paulo

A Galeria Luisa Strina apresenta obras de dois artistas brasileiros de diferentes épocas. Artista brasileiro pioneiro Cildo Meireles e Panmela Castro, jovem artista reconhecida como uma das vozes mais marcantes da quarta onda feminista no Brasil.

Cildo Meireles foi pioneiro no Brasil em inúmeros aspectos, na arte conceitual, na desmaterialização da arte, na land art, mas uma faceta de seu pioneirismo é pouco estudada: sua investigação da herança africana no país. Luisa Strina mostra duas pinturas dele da década de 1980 que representam a miscigenação étnica e o sincretismo religioso do povo brasileiro. Daí a importância de apresentar, juntamente com a pintura de Meireles, duas obras da jovem artista plástica Panmela Castro, autora de obras que problematizam as políticas de gênero e raça, sempre partindo do ponto de vista pessoal e confessional, trazendo à tona a experiência de ser uma artista negra de uma classe social menos privilegiada no mundo atual, e que investiga seu lugar no mundo como um ato de cumplicidade com sua comunidade.

 

Art Basel lança 'OVR: Pioneers' com a participação de cinco galerias brasileiras
Cildo Meireles – Sem Título , 1984

 

 

Galeria Nara Roesler, São Paulo / Nova York

A Galeria Nara Roesler apresenta uma seleção de fotografias de Isaac Julien, um dos mais importantes e influentes artistas visuais britânicos. O seu trabalho combina várias disciplinas, incluindo cinema, fotografia, dança, música, teatro, pintura e escultura, que são captadas nas suas instalações audiovisuais, documentários e peças fotográficas. Embora o cinema seja a principal forma de sua produção artística, a fotografia também desempenha um papel fundamental na obra de Julien. As fotografias de Isaac Julien apresentadas na OVR: Pioneers visam revelar sua trajetória no meio, celebrando seu trabalho pioneiro em instalações de filmes em várias telas.

 

Art Basel lança 'OVR: Pioneers' com a participação de cinco galerias brasileiras
ISAAC JULIEN

 

 

Bergamin & Gomide, São Paulo

Bergamin & Gomide mostra um novo solo da artista suíço-brasileira Mira Schendel, após exatamente cinco anos após sua primeira participação na feira de arte, em 2016, onde expôs diversas obras de Schendel. Suas séries como Monotypes, Little Nothings e Little Stubs, produzidas principalmente entre a segunda metade dos anos 60 e a primeira metade dos anos 70, estão todas presentes no projeto da Bergamin & Gomide para a feira. Com estas séries Schendel deu origem a inquietações e interesses que a acompanharam desde o início da sua carreira artística, tais como: a expressão do vazio, a experiência do tempo, o estar no mundo e os mistérios da transparência.

 

Art Basel lança 'OVR: Pioneers' com a participação de cinco galerias brasileiras
Mira Schendel,

 

 

Mendes Wood DM, São Paulo / Nova York / Bruxelas

Mendes Wood DM oferece um projeto solo do artista brasileiro Paulo Nazareth que trabalhou em temas como a preservação ambiental, os direitos dos povos indígenas e a questão racial com uma abordagem bem humorada e heterodoxa. Ele é um vegetariano de longa data e amigo dedicado dos animais, portanto, muitos de seus projetos centram-se nesta questão. Para OVR: Pioneers, Bestiário do Capital de Nazareth, uma série de animais cuidadosamente dobrados em frente a notas de papel que representam um veldt transformados em despesas de capital, numerados e codificados, comercializados e consumidos.

 

Art Basel lança 'OVR: Pioneers' com a participação de cinco galerias brasileiras
Paulo Nazareth – Bestiário da Capital